quarta-feira, 26 de junho de 2019

DIRETO DA ESTRADA - Um novo ápice (NOVA ZELÂNDIA)


Caros viajantes!

Logo no dia seguinte à minha viagem pra Arthur's Pass (tema do artigo anterior), eu saí novamente de Christchurch, mas dessa vez com todas as minhas coisas! Isso porque eu estava me mudando pra 4ª e última cidade em que moraria na Nova Zelândia: Queenstown. Porém, em vez de ir diretamente pra lá, encaixei 3 dias de viagem pela região do Mount Cook, que é a montanha mais alta do país (3.724m)... E isso acabou rendendo o que foi, talvez, o ápice de toda a minha longa jornada na NZ! 😃

O majestoso Mt. Cook, apelidado de "Matterhorn of the South" (devido à semelhança com a famosa montanha suíça), domina a paisagem num raio de muitas dezenas de km! 😃
Na verdade, considero que na Ilha Sul, não teve pra ninguém mesmo: o Mt. Cook foi realmente o clímax! Mas na Ilha Norte, também teve a Tongariro Alpine Crossing, que foi tão sensacional quanto e acabou ficando com o "pódio" de lá. Então, como passei praticamente o mesmo tempo em cada ilha (4 meses na Norte e 4 na Sul), e já explorei tudo o que eu queria no país, acabei elegendo esses 2 lugares como os mais fantásticos da Nova Zelândia! A diferença é que não houve um "Direto da Estrada" sobre Tongariro, mas há este sobre o Mt. Cook... E eu explico porque:

Desde o começo eu tenho conhecido vários lugares na NZ que não foram nem serão tema de posts "Direto da Estrada", tanto porque eu pretendo encaixá-los em artigos futuros de outras seções (Fora da Rota, Mini Guias, Experiências - como é o caso de Tongariro, etc.), quanto porque como mencionei algumas vezes, eu não tenho tido muito tempo pra escrever "ao vivo" sobre tudo o que tenho vivido. Além disso, não quero que o blog fique muito repetitivo, com "trocentos" posts do mesmo tipo, então, daqui até o final da minha experiência neozelandesa - que acabou de terminar - só haverá mais um Direto da Estrada; depois, "voltaremos com a programação normal"! 😀

O lago de Tasman Glacier e seus icebergs: mais uma das maravilhas da região do Mt. Cook! 😍
Outra observação é em relação ao título deste artigo; não foi só porque o Mt. Cook foi um "segundo ápice" na NZ, mas também porque em 2017 eu publiquei um post com um nome parecido, relatando como tinha sido o clímax de outra longa jornada internacional (a "Euromadness"): DIRETO DA ESTRADA - Chegando ao ápice (SUÍÇA e LIECHTENSTEIN). E, coincidentemente, "aquele ápice" também durou 3 dias e aconteceu em regiões montanhosas, com paisagens espetaculares! 😃

Prossigamos então com mais imagens...