quinta-feira, 28 de junho de 2018

DIRETO DA ESTRADA - Os encantos dos Bálticos (LITUÂNIA e LETÔNIA)


Caros viajantes!

Voltei! 😃

No último post (Aviso de Viagem), eu expliquei que devido à minha mais recente aventura (a "URSS 2018"), que durou 3 semanas, certamente o blog ficaria inativo nesse período... E de fato, exceto pelo perfil do CM no Instagram e pela nossa página no Facebook, foi o que aconteceu - mas tudo por uma ótima causa! Afinal, agora teremos ainda mais conteúdo, de ainda mais países, pra ser colocado aqui ao longo do tempo 😃

E já falando nisso, vamos então diretamente ao 1º de alguns artigos DIRETO DA ESTRADA que cobrirão essa viagem (seguindo a mesma sequência de lugares que eu visitei), começando com a Lituânia e a Letônia! 😃

Riga, capital da Letônia
Depois de uma jornada que, de porta a porta, durou cerca de 24 horas muito cansativas, preenchidas por quase nada de sono, comida ruim, 6 horas de conexão em Madrid (Espanha), minha 1ª vez voando num avião - incrivelmente desconfortável, diga-se de passagem - da principal companhia aérea "low cost" da Europa (a Ryanair), além de 6 fusos horários atravessados, finalmente cheguei a Vilnius, capital da Lituânia e a 1ª de 7 paradas da viagem!

E as surpresas já começaram antes mesmo de pousar...

Vilnius, capital da Lituânia
Do céu, já era possível conferir uma coisa sobre a qual eu tinha lido antes: o país dos lituanos é MUITO verde! E isso continuou mesmo quando o avião sobrevoou Vilnius, momentos antes de pousar: dali já deu pra ver praticamente toda a cidade antiga (que é onde eu ficaria e onde estão concentradas todas as atrações locais), e reparar que inúmeros espaços eram preenchidos por florestas, parques e jardins!

Em solo, também já tive uma boa ideia do que encontraria pela frente nos próximos dias: o aeroporto local é pequenininho e bonitinho (parece uma estação de trem antiga e pacata), como tudo na Lituânia! 😄

Reza a lenda que quando Napoleão Bonaparte viu a encantadora igrejinha de Santa Ana, construída em Vilnius em 1500, ele disse: "Gostaria de levá-la para Paris na palma da minha mão"! 😊
Outra coisa bem incomum que eu vi pela 1ª vez e que me acompanhou por toda a viagem, mas com a qual eu não consegui me acostumar direito nem depois de 3 semanas, foram os dias extremamente longos! Eu nunca havia estado numa região tão ao norte no mundo, e nessas áreas, nesta época do ano, as noites não duram mais que 4 ou, no máximo, 5 horas... Por isso, já eram 22h (hora local) quando eu finalmente me instalei no hostel, mas o céu ainda estava claro! E já nas primeiras horas do dia, amanhecia... Coisa de doido! 😲

Passeando no tranquilo centro de Vilnius, onde pela 1ª vez eu visitei uma igreja ortodoxa - e logo ali, comecei a ficar fascinado com essas construções e seus rituais! 😄
No dia seguinte, enfim comecei a exploração. Vilnius não é grande, e todas as suas atrações estão a distâncias a pé umas das outras. Devo dizer que há nada de muito "espetacular" pra quem já esteve em outras capitais europeias, mas que o conjunto é bem agradável! Belas igrejas (católicas e ortodoxas), bastante verde (como já descrevi), tudo arrumadinho e com toques medievais (coisa que eu adoro)... Além de mulheres absurdamente bonitas - algo que também se repetiria nos próximos 3 países da viagem! 😂

Catedral de Vilnius, um dos maiores marcos da cidade
O primoroso interior inteiramente esculpido da Igreja de São Pedro e São Paulo (católica), em Vilnius 
O antiquíssimo castelo de Gediminas, uma das principais atrações da cidade, estava fechado devido a obras emergenciais na colina sobre a qual ele fica, que está desmoronando! Pra "compensar", fiz um passeio que inicialmente não estava planejado: o Museu da KGB, que conta a história da ocupação soviética na Lituânia e tem um subsolo bem interessante (mas ao mesmo tempo muito sombrio), pois era ali que ficavam os presos políticos do regime socialista. Você pode entrar nas celas precárias e frias, na sala de tortura e até onde se realizavam execuções! 😲

No canto superior direito, está o Castelo de Gediminas, construído sobre um morro que está desabando - dá pra ver as pedras que já colocaram em cima da vegetação, pra tentar "segurar" tudo!
Saí à noite em Vilnius, mas achei a vida noturna de lá a cara da cidade: pacata. Até na principal (e talvez única) rua de bares e baladas não havia tanto movimento, mesmo sendo um sábado!

No dia seguinte, fiz um bate-volta pra cidadezinha-resort de Trakai. Chegar no tão famoso castelo local (que tem cerca de 600 anos e é talvez o maior símbolo da Lituânia) foi bem complicado, porque não sei se os lituanos em geral são péssimos em dar informações, ou se eles curtem sacanear turistas! O fato foi que tive que caminhar MUITO pra chegar até ele, mas no fim valeu a pena; é um tipo de castelo bonitinho, mais simples (e diferente de todos os que eu já tinha conhecido), mas que fica num lugar realmente lindo, só de lagos e parques...

A bucólica Trakai, que já foi a capital da Lituânia
Em cima: chegando no Castelo de Trakai, que fica no meio de um dos vários lagos da região; embaixo: dentro dele!
... Ali ao lado, também estava havendo um convidativo festival de tradições lituanas, com música, dança e comida típicas: o Trakai Summer Festival!

Conhecendo mais da cultura lituana 😊
De volta a Vilnius, ainda experimentei mais da culinária e bebidas locais (preferi as bebidas! 😄), e no dia seguinte, parti num baratíssimo - como tudo na região - e extremamente confortável ônibus para Riga, a capital da Letônia... Onde tive a 1ª grande surpresa da viagem, que de quebra ficou marcada como um dos pontos altos da "URSS 2018"! 😃

À esquerda, a enorme torre da principal igreja de Riga (que é vista de qualquer ponto da cidade); à direita, o belo edifício da "Casa dos Cabeças Negras", uma secular associação de mercadores
Confesso que eu não esperava muito desse lugar, mas logo no 1º dia eu me espantei - no bom sentido - e ADOREI essa que é a maior cidade dos Países Bálticos (Lituânia, Letônia e Estônia)! 😃

Pra ajudar a entender o porquê disso, confira abaixo uma panorâmica de 180º de Riga, tirada do alto da estrutura mais alta da cidade velha (a torre da Igreja de São Pedro), e dividida em 3 partes:

O prédio mais alto, à esquerda, foi erguido pelos soviéticos e é chamado de "Bolo de Aniversário de Stalin"; as 4 abóbadas no meio da foto são o Mercado Municipal de Riga; e no fundo, à direita, está a imensa torre de TV local - a maior dos Bálticos!
As duas principais pontes que atravessam o Rio Duína, que corta Riga, com o centro antigo em 1º plano e o moderníssimo prédio da Biblioteca Nacional da Letônia ao fundo
Mais construções novas do lado de lá do rio, e mais antigas do lado de cá! 😊
A parte antiga de Riga é bem pitoresca, com edifícios medievais e dezenas de outros em estilo art nouveau, uma impressionante e muito velha igreja principal, belos parques e ótimos lugares pra experimentar a deliciosa comida local - destacando-se o Mercado Municipal, onde é possível comprar até caviar pagando muito barato!

Detalhes curiosos da arquitetura art nouveau de Riga
Frente e fundos da Igreja de São Pedro (do ano 1200), no centro de Riga
As partes modernas da cidade também são imperdíveis, com destaque para a sensacional - tanto por fora quanto por dentro - Biblioteca Nacional da Letônia, do outro lado do rio, e também para o Skyline Bar, que fica no topo de um hotel luxuoso e cuja vista espetacular ilustra a abertura deste artigo - mais um que entraria facilmente na lista de rooftop bars imperdíveis no mundo! 😃

Mais longe e mais perto da Biblioteca Nacional da Letônia...
... E na frente e por dentro dela! Demais!! 😃
No 2º dia na capital letã, depois de mais alguns passeios, eu fiz algo que sempre tive muita vontade de fazer: ir num shooting range! 🔫

Isso certamente ainda vai render um artigo do tipo EXPERIÊNCIAS, mas em resumo e já adiantando, em países como a Lituânia e a Letônia, esse tipo de diversão não é muito cara e você tem acesso a armas incomuns em outros lugares... Então eu não podia perder a oportunidade!! Dei vários tiros com uma ágil pistola Glock, com o trovejante Kalashnikov AK47 (o fuzil mais famoso do mundo, de origem soviética), e a shotgun Winchester, que tem um tranco violento e cujo carregamento é legal demais de fazer! Hahaha...

De lá, ainda fomos pro Armoury Bar, que além de ter ótimas cervejas locais, é repleto de armas pesadas expostas, que você pode pegar à vontade pra tirar fotos! Pra quem tinha tido pouco contato com elas na vida, esse dia foi de uma verdadeira "overdose"! 😂

Primeiro só fazendo pose...
... E depois atirando pra valer!! 😃
Eu disse "fomos" porque logo no 1º dia da viagem, em Vilnius, fiz amizade com um colombiano que, coincidentemente, também estaria nos mesmos dias que eu em Riga e Tallinn (capital da Estônia e próxima parada da viagem). Acabamos ficando brothers - Viva Latinoamerica!! 😃 - e dando rolês juntos nos 3 Países Bálticos, o que é sempre muito legal porque eu mesmo tenho váaarios exemplos de amizades feitas em viagens que duraram e que, depois de anos, renderam divertidos reencontros em algum lugar do mundo!

E após 2 noites na Letônia, continuei então rumando para o norte... Mas isso é assunto pra outro post!



••• "Partiu Lituânia e Letônia"?! Então agora encontre AQUI a melhor opção para a sua HOSPEDAGEM em Vilnius, Trakai e Riga! •••



Até a próxima viagem! =)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dúvidas, sugestões, críticas, elogios...? Participe comentando aqui! =)