quarta-feira, 8 de novembro de 2017

DIRETO DA ESTRADA - Chegando ao ápice (SUÍÇA e LIECHTENSTEIN)

Caros viajantes!

Já faz alguns dias que encerrei a Euromadness e voltei ao Brasil, mas assim como aconteceu com os relatos anteriores dessa viagem, foi impossível escrever "ao vivo", enquanto eu viajava! Simplesmente não me sobrava tempo pra isso. Então, já que com os outros posts foi a mesma coisa, além de que tudo ainda é muito recente, não haveria porque tirar o "Direto da Estrada" dos títulos deste e dos próximos 2 artigos (que serão os últimos sobre a Euromadness)...

Terminada "la dolce vita" na Itália (confira aqui e aqui), iniciei a 3ª e última parte dessa grande jornada pelo Velho Mundo voando de Napoli pra Zürich, na Suíça, que eu usaria como base pra visitar um lugar que era o motivo principal da minha ida a esse país, além de aproveitar a proximidade pra ir até Liechtenstein - mais um "check" na minha lista de "mini países"! 😃

Teria Tolkien se inspirado em Malbun, no Liechtenstein, pra criar a Terra Média de "O Senhor dos Anéis"? 😃
A tal razão especial era explorar Obwalden, o cantão suíço de onde veio uma das minhas bisavós. Eu sequer cheguei a conhecê-la, mas sempre gostei muito de pesquisar sobre minhas raízes (que são quase todas italianas), e quando descobri essa informação, no ano passado, foi o que faltava para me fazer incluir a Suíça entre as minhas prioridades de viagem... Isso porque eu "dei um Google" em Obwalden, e fiquei abismado com a beleza desse lugar!! Fora que em 2014, eu já tinha sobrevoado a região, que fica bem no meio do país, por causa duma conexão que fiz em Zürich, e lembrava bem que as vistas eram realmente impressionantes: aquelas paisagens que combinam lagos, montanhas e vilarejos e que mais parecem cenários, de TÃO lindas!!

Lagos, montanhas e vilarejos em algum lugar de Obwalden...
Quanto a Liechtenstein, como já expliquei nos artigos sobre San Marino e Malta, tenho muita curiosidade pelos menores Estados independentes do mundo, além de que esse era o último país da Europa central que faltava pra eu conhecer... E não é que, assim como Montenegro, esse outro destino "fora da rota" acabou sendo mais uma enorme surpresa da Euromadness?! 😃

A encantadora Balzers, em Liechtenstein
Esses 2 objetivos, somado ao fato de que a Suíça é um lugar CARÍSSIMO, me fizeram dedicar apenas 3 dias e 3 noites pra essa região... O que acabei lamentando um pouco, já que essa parte da viagem foi, talvez, o ápice de toda a Euromadness - e claro que não só pelo seu relevo geográfico elevado (nisso ganhou mesmo!), mas sobretudo pelas paisagens que vi e experiências que vivi por lá - possivelmente, as MELHORES de todas!! 😃

Extasiado em Lungern, na terra da minha bisavó! 😃
Cheguei a Zürich no fim da tarde de um sábado. Apesar de ser a maior cidade da Suíça, "apenas" 380 mil pessoas vivem lá (o que é pouco para os padrões brasileiros). Usei esse restinho do dia e o começo da noite pra andar pelas redondezas do hostel, que ficava bem no meio da parte histórica e turística da cidade. Foi o suficiente pra conhecer quase tudo e já ter a primeira impressão de que a Suíça é um "cenário": tudo bonitinho, organizado, limpo, funcionando.. E ainda embelezado pelas cores do outono, que já estavam tingindo a natureza local!

Zürich e suas torres com relógios suíços
Anoitecer em Zürich, de frente pra principal igreja da cidade: Grossmünster
O dia seguinte foi um dos mais maravilhosos e inesquecíveis da minha vida. Eu tinha alugado um carro comum pela internet, pagando um preço surpreendentemente barato, mas na hora ele não estava disponível e me deram um belo upgrade, para o melhor carro da frota! Então peguei a estrada - que na Suíça é um TAPETE - e, quando não estava atravessando um dos inúmeros e longos túneis que cortam o país por entre as montanhas, me deparava com uma vista mais sensacional que a outra...

Dirigir nas estradas da Suíça é um enorme prazer...
"Olha as vaquinhas do chocolate Milka!!" 😃
A imponência desses paredões na estrada entre Zürich e Liechtenstein - na verdade, de todas as paisagens desses 2 países - é algo difícil de transmitir em fotos...

Fui direto de Zürich pra Lungern, a cidadezinha mais ao sul de Obwalden. Mas antes mesmo de chegar, já fui fazendo algumas paradas pelo meio do caminho (no acostamento mesmo!), só pra poder contemplar toda aquela beleza que ia ficando cada vez maior!! 😃

Nem sei o que falar!
E quando entrei em Lungern, meu queixo caiu de vez...

Caminho para o Paraíso...?
... É.
Pode parecer meio piegas, mas é verdade: tanto beleza chegava a emocionar... Até porque era daquele lugar, justamente um dos mais lindos que eu já tinha visto na vida (talvez o mais?), que tinha vindo a minha bisavó! 😊

Ahhh, Lungern... 😍
Só queria saber por que RAIOS minha bisavó foi embora daqui!! 😲
De lá, peguei a mesma estrada no sentido oposto e dei uma passeada por Alpnach, outra cidadezinha ao pé da montanha. Meses antes, eu tinha descoberto que lá há pessoas com o sobrenome da minha bisavó (Britschgi), mas como era um domingo, tudo estava fechado e então ficou complicado pra levantar mais informações ou tentar achar alguém da família...

Ali fica também o famoso Monte Pilatus, onde meu pai tem uma foto que eu pensei em tentar recriar, mas acabei desistindo; uma porque eu tinha horário pra encontrar uma amiga em Lucerna e o bondinho que leva até o topo da montanha é demorado... Outra, que ele custa o preço OBSCENO de 72 francos suíços - algo como 62 euros!! 😲

Ao fundo, o Monte Pilatus
No mesmo lugar da foto anterior, mas virado para o lado oposto
Segui então uma dica do brother que morava comigo em SP, e fui conhecer um lugar mais ou menos perto dali: o Hotel Villa Honegg, que segundo ele, tinha uma vista espetacular... E não é que ele estava certo?!

Meu amigo pediu a namorada em casamento aqui... SERÁ que ele mandou bem?! Hahaha
Dali, fui então pra principal cidade do centro da Suíça: Lucerna, onde tive mais um reencontro com uma amiga de intercâmbio (a Moira) - 6 anos depois de termos nos conhecido na Califórnia e viajado a Las Vegas com uma galera! Demos uma volta pela cidade, que como todas na Suíça, é pequena e muito bonita. Assim como Zürich, me lembrou um pouco Amsterdam, na Holanda! Encerramos indo num rooftop bar bem legal, e de lá voltei pra Zürich correndo que nem um louco na estrada, pra dar tempo de entregar o carro!! QUASE não consegui e acho que tomei uma multa de velocidade (vamos esperar pela próxima fatura do cartão de crédito...), mas no fim deu tudo certo.

A ponte Kapellbrücke cruza o Rio Reuss, em Lucerna, há 700 anos!
No dia seguinte, acordei cedo e fiz esses 2 programas que faltavam em Zürich:

Subir na torre da igreja Grossmünster pra ver a vista da cidade...
... E visitar o parque Lindenhof, que também tem uma vista bem legal de Zürich!
Depois, aluguei outro carro (dessa vez não rolou upgrade, haha), e caí na estrada de novo. Fui direto pra Balzers, a primeira cidade de Liechtenstein que eu visitaria...

Subindo a colina do castelo Burg Gutenberg, em Balzers...
... Que é esse aqui!
... De lá, segui pra Vaduz, a capital desse "mini país" que é um dos únicos principados que ainda existem no mundo!

O príncipe de Liechtenstein governa o país e mora nesse castelo que fica na montanha, de frente pra capital Vaduz, que tem apenas 5 mil habitantes...
... É ou não é como nos contos de fada?! Hahaha
Como vocês podem imaginar, meu estado de fascinação já estava no auge... Mas nada é tão bom que não possa MELHORAR! Isso porque o clímax do dia foi a 3ª e última cidadezinha de Liechtenstein que eu visitei: Malbun, que na prática, é um vilarejo isolado no fundo de um vale deslumbrante. Há uma cadeirinha teleférica que leva ao topo da montanha mais alta dali (o Monte Sareis), e que custa simplesmente 8 vezes MENOS que o bondinho do Monte Pilatus, na caríssima vizinha Suíça: 9 francos!! 😂

Panorâmica de Malbun, a partir do topo do Monte Sareis
No mesmo ponto da foto que abre o post... Que lugar é esse!! 😲
Lá, aconteceu uma história tragicômica, mas com final feliz, que entraria facilmente na minha lista de maiores perrengues em viagens (confira aqui e aqui)! Hahaha... Eu já estava descendo a montanha pela cadeirinha teleférica, abobalhado com a beleza surreal daquele lugar... De repente, vacilei e o meu óculos de grau, que estava pendurado no pescoço, CAIU lá embaixo, duma altura de uns 10 metros!! Detalhe: era aquele mesmo óculos de Barcelona, que custou uma pequena fortuna e que foi um PARTO pra conseguir (eu tinha perdido o meu original no voo de ida pra Europa - confira a história toda aqui). Eu ainda tinha que voltar dirigindo pra Zürich e tinha 2 semanas de viagem pela frente, então não podia ficar sem... Mas viver todo aquele pesadelo de Barcelona de novo estava fora de cogitação!! Então o que eu fiz? Marquei mais ou menos onde ele tinha caído (perto da 2ª torre da cadeirinha) e quando cheguei lá embaixo, expliquei o que aconteceu pro funcionário e pedi pra subir de novo. Ele disse que era um lugar inacessível, no meio da natureza (e era mesmo, porque essa montanha não tem trilhas - o único jeito de subir ou descer é pela cadeirinha!), mas acabou deixando eu ir. Quando cheguei no topo (demora uns 10 minutos), o tiozinho que trabalhava lá em cima só falava alemão e começou a me dizer um monte de coisas! Dava pra ver que era alguma advertência. Tentei a mímica e ao mesmo tempo comecei a descer a montanha a pé. Ele desistiu de me impedir e eu me embrenhei na natureza! Parecia aquele programa "À Prova de Tudo", do Discovery Channel, em que o cara tem que sobreviver em lugares inóspitos! HAHAHA... A montanha era muito íngreme e toda hora eu pisava em pedras que rolavam ladeira abaixo! Teve até um trecho em que eu fui deslizando como se estivesse num skate (!), até que cheguei numa parte totalmente bloqueada pela vegetação. Determinado, derrubei um pinheirinho no chute (😂) e consegui chegar na 2ª torre da cadeirinha! Fiquei andando ali por uns 5 minutos, até que ACHEI O ÓCULOS!! E como a relva estava alta, ela amorteceu o impacto e ele estava INTACTO!! Feliz da vida, subi aquele pedaço da montanha de volta, novamente do meio da natureza "selvagem", e mostrei o óculos pro tiozinho do teleférico como se fosse um troféu! Hahaha... Acho que ele entendeu, porque riu com uma cara de incrédulo. Aí, peguei a cadeirinha de novo pra descer a montanha e ir embora 😂

Subindo o Monte Sareis pela cadeirinha teleférica... Sem imaginar o perrengue que estava por vir!! Hahaha
De volta à Suíça e quase já em Zürich, ainda subi mais uma montanha (essa com o carro): o Monte Üetliberg, onde fica uma torre de TV que você pode "escalar" pra apreciar a vista... De um lado, havia o por do sol e as florestas tingidas de laranja, e do outro, uma visão panorâmica de Zürich! Demais!!

Fim do dia em Zürich, vista a partir da torre de TV do Monte Üetliberg
Como se percebe, TUDO deu até mais do que certo nesse trecho da viagem - diferente do seu início! A única coisa ruim aconteceu na última noite: a memória do meu celular esgotou e, quando fui transferir as fotos do dia para o notebook, deu um "tilt" e eu perdi TODAS as fotos que tinha tirado com ele em Vaduz e Malbun!! No mesmo dia e também quando voltei ao Brasil, fiz de tudo pra tentar recuperá-las, mas infelizmente não consegui... Então terei que me contentar com as poucas fotos desses lugares que tirei com a câmera 😞

De Zürich, voei para o último país inédito da Euromadness... Mas isso é assunto pra depois!



••• "Partiu Suíça e Liechtenstein"?! Então agora encontre AQUI as melhores opções de HOSPEDAGEM nesses 2 países! Respectivamente: Zürich, LucernaCantão de Obwalden (ou se quiser ser mais específico, Lungern e Alpnach); e Balzers, Vaduz e Malbun! •••



Até a próxima viagem! =)

2 comentários:

  1. Cara, eu tb sou fissurado nos mini-paises hahahaha.. um dos posts mais visitados do meu blog e' sobre os 6 mini paises da Europa...dos quais ja visitei 4 (San Marino, Malta, Vaticano e Monaco). Em julho vou pra Andorra...esta faltando Liechestein! https://livinlavidarick.com/2014/08/06/os-6-microestados-europeus/

    Otimo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São países sensacionais mesmo Ricardo, não sei dizer qual é o meu favorito! Na Europa, faltam pra mim Andorra e Mônaco. Fora de lá, estive em Singapura, que também é fantástico. Valeu, abraço!

      Excluir

Dúvidas, sugestões, críticas, elogios...? Participe comentando aqui! =)